Vale a pena visitar a INTERBIKE?

No segundo semestre de cada ano, acontece a “International Bicycle Exposition” ou simplesmente, InterBike. O evento acontece na cidade de Las Vegas, no estado de Nevada nos Estados Unidos. Nesse ano o evento contou com mais de 750 empresas representando mais 1400 marcas. Tudo isso distribuído em cinco dias de evento, sendo dois deles destinados ao OutDoor Demo, outros dois destinados as empresas do setor de bicicletas e o último dia aberto ao público.

Durante a cobertura da Interbike, recebemos diversas mensagens de seguidores, relatando o desejo em participar de uma Exposição desse porte. Outros muitos perguntando se vale a pena ir até Las Vegas prestigiar o evento.

O grande ponto a ser observado é: “Qual o seu real interesse em visitar uma feira de bicicletas?”

InterBike 2016
CLIQUE SOBRE A IMAGEM ACIMA PARA ACESSAR AS 156 FOTOS DO ÁLBUM OU UTILIZE AS SETAS LATERAIS PARA NAVEGAR

Para tentar ajudar, vamos descrever resumidamente o que é a INTERBIKE. O evento é onde a industria da Bicicleta encontra para celebrar, educar e principalmente fechar negócios relacionados ao mundo da bike em todas as suas variações. Importadores, representantes, distribuidores, varejistas podem conhecer o que há de mais moderno em tecnologia de bicicletas, podendo inclusive experimentar esses produtos. E a mídia especializada de todo o mundo comparece para registrar e divulgar essas novidades.

Se tratando de uma feira de negócios, a visita do público em geral, fica reservada apenas para o último dia do evento, sendo muito pouco tempo para visitar e interagir com os produtos apresentados. No último dia, algumas marcas desmontam parte de seus “stands”, se preparando para a viagem de volta. Outro ponto é que o OutDoor Demo, que é realizado em um Bike Park no deserto da cidade vizinha de Boulder City, não é aberto ao público em geral.

26Sendo assim, se você é extremamente aficionado por Bike, ou coincidentemente estará de férias em Las Vegas na data da feira, vale muito a pena estar em contato com tudo aquilo que vemos em revistas, fotos e sites especializados.

Na volta da viagem muitos colegas nos abordam, com a seguinte pergunta: “Como foi a ExpoBike? Comprou muita coisa na feira?” Como foi dito anteriormente, se trata de uma feira de negócios e nada é vendido na feira. O objetivo é fechar negócios, aproximar vendedores e compradores para negócios futuros.

A exemplo do que vem acontecendo no Brasil, algumas grandes marcas não participaram da INTERBIKE e outras realizaram pequenos eventos paralelos em Hotéis da cidade. Interessado em entender o motivo dessas marcas não participarem desse grande evento e descobrimos que: para algumas marcas, a feira acontece muito tarde (setembro), sendo que nessa época boa parte dos fabricantes já fizeram seus lançamentos individuais em no mês de julho e início de agosto, tendo ampla cobertura da mídia internacional. Assim quando a feira acontece, praticamente não existe mais novidade para ser apresentada, já que boa parte das novidades já se encontra nas lojas de todo mundo. Os visitantes querem ver novidades em primeira mão e se isso não acontece o interesse acaba sendo perdido.

publicidade - ecmbf 2017

Durante esses cinco dias, somos bombardeados com informações de todo o tipo, e ao final da feira o que nos fica registrado, são as tendências. É nítido ver que o mercado de bicicleta explodiu em todo o mundo e com isso uma serie de investidores entraram no mercado de bicicletas.

A mobilidade urbana é algo que vem ganhando destaque a cada ano, as empresas perceberam que existe um público que tem vasto interesse em utilizar a bike como meio de transporte e com isso vem desenvolvendo vários modelos de bike para atender essa demanda. Dentro dessa mesma linha as bicicletas elétricas que começaram a ganhar força com os fabricantes Asiáticos agora já ganham modelos específicos dentro das grandes marcas de competição. Vale abrir um parêntese para relatar nossa experiência ao pedalar uma Bike com “pedal assistido” durante o OutDoor Demo. A sensação é incrível, dentro da pista do Bike Park me senti como um verdadeiro Nino Schurter, subindo como um pro e acelerando ainda mais nas retas e descidas. Ressalto que além de ser um ótimo brinquedo, esse tipo de Bike será muito útil para pessoas que estão iniciando no esporte e ainda não conseguem acompanhar o grupo, funcionando como um auxilio no início da pratica esportiva, para obesos, sedentários e idosos que precisam de uma “ajuda” para se manter praticando o esporte.

6
Empresa Brasileira PROBIKE na InterBike 2016

Os acessórios tecnológicos chegaram com força. Um spray que pode ser aplicado no corpo, na roupa, e na bike que ao ser exposto a luz brilha intensamente deixando o ciclista em evidencia, sendo que o mesmo é removido com água. Um “device” que sincronizado com os câmbios eletrônicos são programados para manter determinada potência, cadencia e frequência cardíaca e baseado nessas informações mudam as marchas automaticamente para manter os valores programados. Capacetes com piscas, luz de seta, filmadoras, fones acústicos internos, canais de rádio para comunicação dos ciclistas, tudo isso embutidos dentro do capacete. Aplicativos que controlam de tudo na bike.

Na área de Bike Fit foi possível observar que várias novas empresas estão desenvolvendo equipamentos dos mais variados para auxiliar os ciclistas no ajuste de suas bicicletas na posição correta. Alguns grandes fabricantes compraram e incorporaram grandes escolas de Bike Fit para que nos próximos anos essa ciência seja maior disponibilizada aos seus usuários. Por outro lado, algumas grandes escolas de Bike Fit preferiram não tornar seus produtos ferramentas para venda de Bikes e componentes e preferiram permanecer ligados a ciência pura do Bike Fit, visando apenas oferecer o que há de melhor aos seus clientes, sem influência de venda e/ou troca de componentes.

Um mercado crescente é o de roupa, capacete, calçados, mochilas, luvas. O cliente atual não está interessado em se proteger. A Bike tornou-se um estilo de vida, onde as pessoas gostam de combinarem cores e modelos e mesmo quando estão fora da bike querem utilizar camisetas, bermudas, tênis, bonés, etc. que deixem claro sua paixão pela Bike.

31

Dentro do mercado das bikes de competição, as novidades são bikes cada vez mais leves, resistentes, velozes, confortáveis, seguras. Equipamentos construídos e avaliados em túnel de vento, são cada vez mais acessíveis ao atleta amador. Diferentes cores, formatos, geometrias, configurações estarão disponíveis em 2017 para aqueles que competem em grandes provas ou mesmo aqueles que apenas querem se divertir nas pistas e estradas. Muitas poucas marcas trouxeram o aro 27,5 e restrito a apenas alguns modelos específicos.

Além do showroom em paralelo acontece simpósios, cursos, treinamentos voltados para os profissionais da área, abordando desde estratégias de venda, o uso de redes sociais para fidelização de clientes, mecânica especializada, bike fit, entre outros.

Resumidamente, se você não é empresário do setor, terá muito pouco tempo para desfrutar de tudo que a feira apresenta. Mas definitivamente, é o mesmo que soltar uma formiga em um porte de açúcar.

redator carlos menezes
NOME: Carlos Menezes
CIDADE: Uberlândia/MG
PROFISSÃO: Fitter / Prof. Universitário / Colunista da Revista Bicicleta
ESCREVE SOBRE: Bicicleta e Cotidiano

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *