Bike, Todo Cuidado é Pouco

Nesse 25 de setembro fez um ano de meu “acidente” na rodovia estadual de Indianópolis. Fui atropelado por um motorista alcoolizado e em alta velocidade, segundo testemunhas presentes me relataram após eu acordar do desmaio. Tais testemunhas estavam de carro e disseram ter sido ultrapassadas momentos antes pelo carro em altíssima velocidade. Ato contínuo, o carro ao me atingir, capotou diversas vezes e o imprudente ainda feriu mulher e filhos. Por sorte minha o capotamento fez grande alarde e atraiu uns caminhoneiros do pátio da Bunge em frente. Estes me salvaram, me retirando da pista inconsciente.

frederico-posto-brasileirao-proteja-ciclista

Sendo filho de ex-agente da segurança pública e contumaz problemático com álcool, o REDs foi lavrado da maneira mais “aliviada” possível ao condutor. No Brasil dependendo da “classe” dos envolvidos em um sinistro, o corporativismo atua e é quase sinônimo de impunidade, acobertamento e vista grossa com evidências. Não houve uso de bafômetro no condutor e a perícia falha. Dias depois, fui buscar o B.O. e um um policial rodoviário estadual me disse ser facultativo o teste etílico. Depende , segundo ele, de avaliação visual no momento do fato. Sou leigo em Direito e não sei o certo.Já ouvi que e m Araguari existem bafômetros mas estão estragados e não são usados. Vá saber !? Deve dar trabalho…

Tive minha cota de imprudência. Era uma tarde de sexta-feira e sai para fazer um treino de MTB maratona sozinho na região das Cachoeiras das Irmãs/Piçarrão. Um problema mecânico me atrasou e o sol caiu rápido, apesar de perto da cidade, pedalava no breu e sem sinalizações luminosas. No entanto no trecho da colisão- em frente a Bunge, a 4 km da cidade_ eu trafegava no acostamento. O único trecho com essa benfeitoria na rodovia

bike fit - publicidade 04

Pedalo de speed e mtb desde os 19 e todo ciclista sabe o terror que é a sensação ou o mero pensamento hipotético de uma colisão. Todos pensam isso em todo e qualquer treino ! É a nóia do nosso esporte. Aos que infelizmente isso já aconteceu fica o trauma físico e mental, os ferimentos e_com sorte_ um longo prazo de reabilitação com suas ansiedades e medos inerentes.Já passei por 2 cirurgias e talvez precisa de uma 3ª e não estou 100%, mas ao mesmo tempo muito agradecido de ter tido as bençãos de estar aqui contando isso a vocês.

Pratiquem o ciclismo com o máximo de segurança que puderem. Diga a familiares onde vai_aos atletas solitários ! _ use sinalizadores mesmo de dia, evite horários de rush nas vias de alto fluxo, use cores fortes no bretelle e capacete, mantenha sempre a extrema direita, cuide do equipamento, não faça a mínima conversão sem verificar se há veículos te ultrapassando, preste atenção ininterrupta ao piso de rolagem e pratique a direção defensiva e se possível pratique em grupos. Nosso corpo é nosso templo e nave, vamos cuidar com muita atenção e prudência de nossa integridade física no trânsito. Somos muito frágeis, se cuidem e bons treinos !

Texto Redigido por Frederico Oliveira

redator carlos menezes
NOME: Carlos Menezes
CIDADE: Uberlândia/MG
PROFISSÃO: Fitter / Prof. Universitário / Colunista da Revista Bicicleta
ESCREVE SOBRE: Bicicleta e Cotidiano

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *